Você está em:

Dicas e Histórias de Sucesso

Como ser um microempreendedor de sucesso? Veja 8 dicas valiosas

O sonho de todo empreendedor é tornar-se bem-sucedido. Por isso, separamos algumas dicas para você aplicar no seu negócio e estar sempre preparado.
Publicado por Equipe Cielo

Empreendedor de sucesso do ramo de bicicletas com largo sorriso e braços cruzados.

Se você quer saber como ser um microempreendedor de sucesso, estamos aqui para ajudar.

Começar uma empresa quase sempre dá aquele frio na barriga, mesmo sendo como MEI, que é o menor negócio formal possível no Brasil.

Então, o melhor que você pode fazer para se dar bem nessa jornada empreendedora é planejar.

Planejar a formalização, o modelo de negócio, como atrair clientes, as fontes de receita e tudo mais.

Seja em loja física ou virtual, há vantagens para o MEI que fazem desta uma excelente oportunidade de ter mais autonomia.

Para dar esse passo importante, leia o texto até o fim e veja dicas sobre como ser um microempreendedor de sucesso!

Como ser um microempreendedor de sucesso: primeiros passos

Seja por necessidade ou por oportunidade, começar o próprio negócio – e fazer isso de maneira formal – pode ser o começo de uma trajetória em direção a uma nova fase da vida e uma outra realidade financeira.

Mencionamos a formalização porque é um movimento importante não apenas profissionalmente, mas para aproveitar uma série de vantagens.

Afinal, o microempreendedor individual (MEI) é a menor categoria de empresa, com uma carga tributária baixíssima e uma burocracia muito reduzida.

E é muito fácil dar os primeiros passos: no Portal do Empreendedor, você preenche um cadastro e já sai dali com o CNPJ da empresa.

É tudo simples, online, rápido e de graça.

Ao abrir MEI, você pode desfrutar de benefícios previdenciários, ter uma conta bancária de pessoa jurídica e mais facilidade para conseguir crédito, entre outras garantias.

Gosta da ideia? Então, siga lendo para entender como se preparar para isso.

Quais são os desafios para o pequeno empreendedor?

Assim como acontece com quem está à frente de grandes empresas e multinacionais, a jornada do microempreendedor também é cheia de desafios.

Não é porque o MEI é um sistema muito simples que não há pontos de atenção a serem trabalhados antes da formalização.

Ao começar a empreender, prepare-se para enfrentar desafios como:

  • Necessidade de capital para começar e, dependendo do ramo e do plano de negócio, para se manter até que ele comece a dar lucro;
  • Atrair os primeiros clientes;
  • Concorrência acirrada;
  • Dificuldade de encontrar bons fornecedores;
  • Custos de divulgação e marketing;
  • Problemas externos, como crise econômica do país ou do setor específico em que atua o MEI, inflação etc.

Quais atividades podem ser formalizadas no MEI?

Este é um ponto importante a ser observado no início da jornada empreendedora: nem todo mundo pode ser MEI.

As facilidades desta categoria estão reservadas para profissões que não são regulamentadas por um conselho de classe.

Por exemplo: médicos, advogados, enfermeiros e corretores de imóveis não podem ser MEI, entre várias outras ocupações.

Para saber se o seu empreendimento realmente pode ser MEI, confira a lista de atividades permitidas.

Entre elas, estão ocupações como pintor, cabeleireiro, quitandeiro e mecânico.

Além disso, é preciso respeitar o limite de faturamento (atualmente em R$ 81 mil anuais) e a contratação de no máximo um funcionário.

Como funciona o Simples Nacional?

O regime tributário de todas as pessoas que atuam como microempreendedoras é o SIMEI, uma variação do Simples Nacional designada especialmente para essa categoria.

Quando o seu negócio prosperar e ultrapassar o faturamento máximo, será enquadrado como microempresa (ME) e passará a ser optante do Simples Nacional.

Nesse regime de arrecadação, todos os tributos são pagos por meio de uma única guia, o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

O DAS é bem mais simplificado que os regimes disponíveis para as categorias superiores, como Lucro Presumido e Lucro Real (e que têm carga tributária é maior em relação ao MEI).

No caso das microempresas, temos oito impostos reunidos no DAS, e cada atividade está enquadrada em um dos anexos do Simples Nacional, que têm tabelas de alíquotas diferentes.

O cálculo do valor a pagar leva em conta essas alíquotas e o faturamento do negócio.

Enquanto microempreendedor individual, você ainda não precisa se preocupar com isso, mas já é bom ir se habituando com o formato caso a empresa cresça, concorda?

Aprenda como ser um microempreendedor de sucesso

Agora que você já está por dentro da parte burocrática, vamos pensar em colocar a ideia em prática.

Confira a seguir as oito dicas que preparamos para ajudar a mostrar como ser um microempreendedor de sucesso:

1. Estude bem o mercado em que deseja atuar

Para começo de conversa, é preciso escolher em qual mercado você quer empreender e mergulhar fundo para entender tudo sobre ele.

Estude, conheça os detalhes do segmento, quem são as pessoas envolvidas, quais são seus hábitos e comportamento, quais atividades realizam, quais os números atuais daquele mercado, se está aquecido ou não.

A partir dessas informações é que você poderá montar um plano de negócio.

Afinal, é preciso saber como entregar a solução que você pretende oferecer ao cliente e quem é o seu público-alvo, como veremos mais à frente.

Por exemplo, há negócios que dão mais lucro em cidades grandes, enquanto outros funcionam bem em cidades pequenas.

2. Conheça os seus concorrentes, os pontos fortes e as fraquezas

No estudo de mercado que mencionamos no tópico anterior, você identifica quem são seus concorrentes.

Então, é hora de pesquisar qual é o modelo de negócio de cada um, quais são os pontos fortes e fracos, quais diferenciais oferecem etc.

Assim, você poderá ter ideias de como se inserir nesse mercado, onde estão as oportunidades para superar esses concorrentes e, assim, encontrar o seu espaço.

3. Tenha um plano de negócio e metas realistas

Qualquer negócio precisa de um bom planejamento para prosperar.

Aliás, planejamento é quase uma palavra mágica no mundo dos negócios.

Quem se planeja melhor está mais preparado para as dificuldades e para vencer no mercado.

O plano de negócio é como a bússola de um empreendimento.

A partir das informações coletadas, ele deve responder à seguinte pergunta: “vale a pena abrir esse negócio?”

Para chegar a essa conclusão, ele deverá desenhar os principais processos da empresa, de modo a esclarecer uma série de aspectos, tais como: qual é o planejamento de vendas, se há outras fontes de receita, qual é o orçamento previsto, como vai ser feita a precificação, quais serão as principais estratégias de marketing, a cultura organizacional, propósito etc.

É um trabalho que exige muita pesquisa e criatividade, mas que vale a pena depois.

4. Seja paciente

Diferentemente de um funcionário, cujo salário cai na conta mensalmente, o empreendedor não tem nenhuma garantia de lucro.

Enquanto os sonhados resultados não vêm, é preciso ter paciência – e, claro, uma reserva financeira para sustentar esse período.

A menos que dados, análise de mercado ou outras informações concretas indiquem a necessidade de mudar os planos ou até mesmo de recuar e desistir, fique firme.

Se você pesquisar como ser um microempreendedor de sucesso, verá que a maioria das histórias de êxito envolvem uma boa dose de resiliência.

5. Busque cursos e treinamentos

Em qualquer fase da vida, buscar conhecimento é importante.

Para quem quer saber como ser um microempreendedor de sucesso, mais ainda.

Por mais que a rotina esteja apertada e o dinheiro não esteja sobrando, priorize a sua própria capacitação.

Caso uma graduação ou pós-graduação tenha um custo muito alto para o momento, busque cursos livres – há milhares deles pela internet.

Treinamentos rápidos também estão disponíveis e são bem práticos.

Escolha o tema no qual você mais precisa se especializar e vá à luta!

Livros e sites especializados também são recomendados e têm custo bem melhor – ou gratuito, como o blog Cielo.

6. Saiba separar as despesas pessoais

Este é um ponto crucial ao qual muitos empreendedores não dão a devida atenção, principalmente, nos estágios iniciais.

Separar as despesas pessoais das finanças da empresa é positivo sob qualquer aspecto.

Em primeiro lugar, você precisa ter um controle financeiro do empreendimento, o que fica muito mais fácil quando as entradas e saídas estão separadas e visíveis – e você não está mexendo no caixa da empresa para pagar contas pessoais.

Afinal, se fizer isso, poderá tirar mais dinheiro do que as finanças da empresa poderiam suportar.

Por outro lado, as suas contas pessoais também ficam preservadas quando separadas.

Fora que vai ser muito mais fácil declarar e pagar Imposto de Renda, por exemplo.

Então, o melhor a fazer é definir um pró-labore (remuneração de quem tem seu próprio negócio), ter uma conta bancária PJ e outra para a pessoa física e usar sistemas diferentes para administrar as duas separadamente.

7. Descubra o preço ideal do seu produto ou serviço

A precificação é como uma ciência, ainda que não 100% exata.

É preciso levar uma série de fatores em consideração para precificar um produto corretamente e não perder dinheiro, como já mostramos aqui no blog.

Basicamente, a ideia é buscar um equilíbrio entre os preços praticados no mercado e os custos fixos e variáveis do seu negócio.

Não apenas o valor do produto em si, mas todas as despesas com estrutura, mão de obra, fornecedores e até a carga tributária.

Defina também a margem de lucro desejada e, a partir daí, faça os cálculos necessários.

8. Estabeleça parceria com outras empresas e profissionais da sua região

Como ser um microempreendedor de sucesso não é tarefa fácil, nada melhor que pedir ajuda.

Procure outras empresas e profissionais da sua região, sejam eles da mesma área de atuação ou não, e busque parcerias.

As possibilidades são ilimitadas e você pode usar a criatividade, mas uma das práticas mais tradicionais – e efetivas – é a troca de divulgação entre estabelecimentos de ramos diferentes.

Busque as melhores parcerias para fazer o seu negócio ter sucesso.

Estude o público-alvo e aprenda a divulgar melhor a sua empresa

Agora que você já sabe como ser um microempreendedor de sucesso, lembre-se de continuar estudando o seu público-alvo.

Vivemos na era omnichannel, em que os consumidores estão cada vez mais exigentes e em busca de uma experiência de compra incrível.

Portanto, permaneça de olho nos hábitos, comportamentos e características dos seus clientes, para que você não seja surpreendido por mudanças rápidas no mercado.

Marque presença nas redes sociais, use o marketing digital, faça o que for preciso para ir aonde o público está e para divulgar melhor a sua empresa – já pensou em vender pelo WhatsApp, por exemplo?

Enfim, dito tudo isso, só falta ressaltar que você pode contar com a parceria da Cielo nesta jornada empreendedora.

Não pense que não temos soluções para quem está começando. Por exemplo, sabia que existe maquininha para pequenos negócios?

Também ajudamos a receber pagamentos online no seu e-commerce ou loja física.

E para colaborar com o seu fluxo de caixa, oferecemos a possibilidade de vender parcelado e receber à vista.

A Cielo vai muito além da maquininha e oferece soluções financeiras para ajudar a melhorar as vendas, as finanças e a gestão do seu negócio!

Conheça nossas soluções e aprenda como ser um microempreendedor de sucesso ao lado da líder em pagamentos eletrônicos no Brasil!


Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288