Você está em:

Venda Mais

Como melhorar o fluxo de caixa? Dicas para organizar a saúde financeira da sua empresa

Gerenciar bem o fluxo de caixa é essencial para o sucesso de qualquer negócio. Afinal, mesmo quando uma empresa tem mais entradas do que saídas de recursos, a falta de controle pode resultar em um fluxo de caixa negativo. É por isso que é necessário saber a importância do fluxo de caixa para a saúde financeira do seu empreendimento, assim como conhecer ações que podem ajudar a equilibrar as contas, atingir metas e até reduzir despesas operacionais. Quer saber como melhorar o fluxo de caixa na sua empresa? Então, continue a leitura!
Publicado por Equipe Cielo

Aprenda a melhorar o fluxo de caixa da sua empresa - Homem segurando maquininha atrás do balcão de bar

Entenda o que é fluxo de caixa e como ele ajuda a planejar o futuro do negócio

O fluxo de caixa é uma ferramenta de gestão que projeta toda a movimentação de recursos financeiros em um período.

Ou seja: ele informa todas as entradas (recebimentos) e saídas (pagamentos) previstas para um determinado espaço de tempo, que pode ser um dia, uma semana, um mês, um trimestre etc.

O fluxo de caixa ajuda a organizar as finanças de uma empresa e serve para:

  • Ter visibilidade sobre os recursos fi­nanceiros que entram e saem;
  • Permitir a análise e o planejamento de ações estratégicas sem comprometer a liquidez ou as operações da empresa;
  • Verificar se há recursos financeiros suficientes para manter as atividades em um determinado período ou se há necessidade de buscar mais capital de giro;
  • Planejar melhor os prazos de pagamentos e recebimentos, assim como a capacidade de assumir novos compromissos;
  • Avaliar se o recebimento das vendas vai ser suficiente para cobrir despesas previstas e gastos já assumidos;
  • Estabelecer o momento adequado para comprar insumos e repor o estoque, a partir de informações atualizadas que permitam avaliar opções de negociação;
  • Determinar o momento ideal para realizar promoções de vendas (para melhorar o caixa).

 

Controlar entradas e saídas, o segredo da gestão do fluxo de caixa

A boa gestão do fluxo de caixa passa pelo bom controle de tudo que envolve a operação da sua empresa: compras, vendas, folha de pagamento, manutenção de equipamentos, aquisição de produtos ou matéria-prima, retiradas e demais registros do que você tem a receber e a pagar.

Lembrando que:

  1. Contas a receber: são os recursos que você recebe, tais como rendimentos de aplicações e valor das vendas feitas à vista e a prazo.
  2. Contas a pagar: são as obrigações financeiras geradas ou assumidas no seu negócio, tais como pagamento de fornecedores, impostos, folha de pagamento, contas etc.

Quanto mais precisa for a projeção destes valores, melhor será a gestão do seu fluxo de caixa.

Saiba quais são as suas despesas fixas

Antes de mais nada, você deve mapear as despesas fixas da sua empresa, aquelas que mantêm seu negócio em atividade. Entram aqui: os salários de seus funcionários, os impostos, a compra de insumos, as faturas de água, luz, telefone…

Ainda que existam pequenas variações, é possível fazer projeções bem próximas da realidade a partir do seu histórico de despesas anteriores, nas estimativas de produção e vendas.

Considere as variações sazonais provocadas, por exemplo, pelas datas comemorativas ou outros fatores que podem impactar no aumento ou diminuição da demanda.

Se precisar, faça ajustes nos números projetados ao identificar possíveis sobras ou falta de recursos.

Saiba quais são os itens que mais geram entradas em seu caixa

Além das despesas fixas, você deve identificar e projetar as entradas no seu caixa.

Uma das melhores formas de fazer isso é entendendo quais são os produtos que mais geram receita, os que têm mais saída e aqueles que, por qualquer razão, não saem tão bem no período que está sendo determinado.

Exemplo: se você vende roupas, é bem possível que casacos tenham menos demanda no verão. Então, provavelmente, o “peso” dele na projeção das vendas nos meses mais quentes será menor do que nos meses de frio.

Assim como a sazonalidade impacta nas despesas fixas, elas também têm impacto nas entradas e ao identificar como isso ocorre, você terá mais segurança para determinar o momento de assumir ou não despesas não essenciais e evitar desequilíbrios financeiros.

Escolha uma ferramenta para organizar o fluxo de caixa

Com a digitalização, o fluxo de caixa não precisa mais ser executado em planilhas de papel (sim, era assim que esse trabalho era feito).

Hoje é possível (e recomendável) fazer esse controle financeiro usando ferramentas digitais. Há diversos programas específicos para essa finalidade, incluindo algumas opções gratuitas.

É interessante escolher uma opção que permita gerar relatórios, gráficos e dados que facilitem a comparação do fluxo de caixa do seu negócio ao longo do tempo.

Outro ponto importante é que o bom controle do fluxo de caixa permite avaliar os períodos em que seu negócio pode demandar mais capital de giro, algo essencial para não gerar um desequilíbrio financeiro.

Assim, vale pesquisar sobre o assunto e escolher o programa que for melhor para sua empresa!

Em último caso, é possível utilizar o Excel ou algum outro programa similar.

10 dicas de como melhorar o fluxo de caixa

Como estamos vendo, o fluxo de caixa é essencial para quem quer gerenciar adequadamente suas despesas e saber o quanto precisa vender para equilibrar e melhorar suas finanças.

Mais do que promover ações que aumentem as entradas de caixa, esse controle pode contribuir para limitar suas saídas, aperfeiçoando processos, fluxos operacionais e otimizando gastos.

Confira algumas dicas práticas que podem ajudar a melhorar o fluxo de caixa do seu negócio!

1. Lance suas vendas e despesas diariamente

Mesmo que seu fluxo de caixa seja referente a períodos maiores (semanal, mensal…), faça o lançamento diário de todas as entradas e saídas de recursos da sua empresa.

Assim, você vai ter o saldo disponível sempre atualizado e poderá tomar decisões mais precisas sobre seus recursos financeiros quando precisar.

Se o saldo for positivo, você vai poder avaliar o melhor momento de realizar investimentos no seu negócio.

Se for negativo, pense em ações que possam melhorar seu capital de giro tais como fazer promoções. liquidações de estoque etc.

2. Estude seus produtos e avalie opções de melhorar o ticket médio de suas vendas

Vender mais pode ser um desafio em alguns cenários. Mas é possível elevar as entradas no seu fluxo de caixa com iniciativas que incentivem quem já é cliente do seu estabelecimento a gastar mais, aumentando o valor do ticket médio.

Você pode, por exemplo, oferecer desconto em produtos relacionados a uma compra que está sendo feita, visando gerar mais receita a cada venda realizada.

Essa prática, chamada de upsell (ou aumento de vendas, em tradução livre), costuma ser bastante utilizada em lojas de fast-food – quem nunca ouviu a famosa pergunta de acrescentar um valor à compra para aumentar o tamanho da batata frita?

O upsell é muito eficiente e pode ser usada em lojas de qualquer segmento. Use a criatividade!

Para complementar essa estratégia, não esqueça também de oferecer o parcelamento das compras. Um dos principais benefícios de vender parcelado é que essa forma de pagamento incentiva as pessoas comprarem mais ou consumirem produtos mais caros.

3. Aceite diversos meios de pagamento

Por falar em pagamento, tão importante quanto o parcelamento, é aceitar diversos meios de pagamento.

Se você quer incrementar seu fluxo de caixa, não faz sentido correr risco de perder vendas por causa de “barreiras” que impeçam as pessoas de pagar como preferem.

Por isso, é importante aceitar cartões de crédito e débito de todas as bandeiras, receber com Pix, QR Code etc.

Se você atuar no segmento alimentício, também vale a pena ter uma solução de pagamento ou maquininha que aceite vale alimentação/refeição.

 

4. Cobre clientes inadimplentes

Outra dica para não comprometer seu fluxo de caixa é saber como cobrar clientes inadimplentes.

Esteja pronto para entrar em contato com essas pessoas e mostre disposição em negociar condições que facilitem o pagamento da dívida.

Após a negociação, envie um e-mail ou mensagem em um aplicativo de texto confirmando o que foi acordado e com informações sobre o prazo de vencimento, valor a ser pago, juros etc.

Inclua também um link de pagamento para agilizar a quitação da dívida.

 

5. Recompense clientes fiéis

Sabe aquelas pessoas que, chova ou faça Sol, estão sempre comprando na loja? Trabalhe para fidelizar esses clientes ainda mais para aumentar suas vendas e, consequentemente, melhorar seu fluxo de caixa.

Para isso, crie programas de recompensa com oferta de brindes e descontos especiais.

Outra ótima opção é criar assinaturas de serviços ou aquisição de produtos, com vantagens como frete grátis, venda de itens exclusivos/limitados e muito mais.

Para ficar melhor ainda, utilize a cobrança recorrente (aquela em que o pagamento é feito automaticamente, em um intervalo previamente definido).

 

6. Use os dados a seu favor

Acompanhar de perto seu fluxo de caixa vai trazer dados importantes do seu negócio. As flutuações de gastos e vendas em diferentes momentos são bons exemplos do que pode ser analisado.

Avalie essas variações e tente entender por que elas são provocadas, assim como o impacto delas no seu negócio.

Use a inteligência de dados a seu favor e, se possível, utilize uma ferramenta que traga não só indicadores de vendas, mas também dados que comparem o desempenho do seu estabelecimento diante da concorrência.

 

7. Corte despesas desnecessárias

Analise sua demonstração de fluxo de caixa e repasse as despesas da sua empresa. Ao fazer isso, faça uma avaliação com base em duas perguntas:

  1. Quais despesas são realmente necessárias?
  2. Entre o que é necessário, existem alternativas mais em conta ou meios de diminuí-las?

Ao considerar suas despesas atuais de maneira cuidadosa, é possível que você identifique gastos dispensáveis ou encontre maneiras de minimizar ao máximo as despesas necessárias.

Pode parecer difícil de fazer, mas é cada vez mais viável ter negócios sustentáveis através de iniciativas como a redução de desperdícios ou o uso de energia limpa, por exemplo.

 

8. Controle bem seu estoque

Ter um bom giro de estoque ajuda demais seu negócio a ter um fluxo de caixa saudável.

Afinal, sem estoque, não há vendas. Mas é bom ter certeza de não há produtos “parados”.

Se o seu estabelecimento se baseia na compra de mercadorias ou matérias-primas para vender, não faz sentido comprar quantidades maiores do que a sua empresa realmente precisa para um determinado período.

Um estoque não utilizado pode comprometer recursos (ainda mais se você trabalhar com itens perecíveis).

Por isso, mantenha um inventário atualizado e que ajude a identificar rapidamente desperdícios e possibilidades de reduzir despesas desnecessárias.

 

9. Reavalie seu portfólio de produtos

Uma boa forma de incrementar seu fluxo de caixa é através da reavaliação do seu portfólio de produtos.

Pense no que sua loja oferece atualmente e considere a ideia de acrescentar outros itens que agreguem valor para o seu público. Considere serviços alternativos como, por exemplo, oferecer recarga de celular na maquininha de cartão.

Atua em uma cidade pequena, com bom fluxo de turistas? Faça parcerias com agências e inclua seu estabelecimento na rota de passeios.

Tem um salão de beleza? Venda cosméticos e outros produtos relacionados. Não faltam possibilidades de gerar mais renda para sua empresa.

 

10. Não deixe seu dinheiro parado

Lá na dica número dois, falamos que oferecer o parcelamento traz benefícios para quem vende.

No entanto, muitos empreendedores acabam complicando o fluxo de caixa porque o valor total das vendas parceladas demora mais tempo para entrar na conta.

Isso porque esses recursos acabam “ficando parados” até que o prazo padrão de 30 dias, 60, 90 ou mais dias seja cumprido.

Mas isso não precisa ser assim. Há ótimas alternativas para adiantar seus recebíveis para ajudar a manter seu fluxo de caixa equilibrado

Aqui na Cielo você tem soluções para antecipar os recursos de suas vendas e melhorar suas finanças: a Antecipação de Recebíveis de Vendas (ARV) e o Receba Rápido.

 

Antecipação de Recebíveis de Vendas (ARV)

ARV é a sigla para Antecipação de Recebíveis de Vendas da Cielo. Contratando essa solução, o recebimento do saldo de vendas já realizadas é antecipado.

E o ARV ainda gera ganho financeiro para o seu negócio, pois quem faz antecipação com essa solução não paga IOF na transação!

Você ainda escolhe se quer solicitar a antecipação total ou parcial do seu saldo, recebendo os recursos de uma única vez ao mês ou de forma programada.

Clique aqui e saiba mais sobre o ARV!

Receba Rápido

Já o Receba Rápido é o produto da Cielo que altera a data de recebimento das suas vendas, permitindo que você receba os valores antes do prazo padrão.

É diferente do ARV, pois o Receba Rápido não altera os prazos do que você já vendeu, mas sim o prazo de recebimento das vendas a partir da contratação.

Ou seja: você altera as datas de recebimento das vendas que ainda vão acontecer e passa a receber tudo em um prazo muito menor, de até dois dias úteis.

Vamos a um exemplo para entender o que o Receba Rápido faz. Digamos que você fez uma venda de R$ 500, paga em cinco parcelas.

Você receberia os valores mês a mês, de acordo com as parcelas e, com isso, só teria o valor total da venda após cinco meses, certo?

É aí que o Receba Rápido faz muita diferença!

Com ele, você não precisa esperar esse tempo todo e já recebe o valor total líquido de suas vendas em até dois dias úteis – ainda que a venda tenha sido parcelada.

Além disso, ao contratar o Receba Rápido, você tem taxas MDR menores para vender no crédito à vista e parcelado.

Clique aqui se quiser saber mais sobre o Receba Rápido.

E se já for cliente Cielo, confira o vídeo e saiba como contratar essa solução em poucos cliques!

Portfólio de soluções,

encontre a sua.

Saiba mais

Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288