Você está em:

Produtos e Serviços

Como receber pelo Pix: veja as vantagens do Pix para empresas!

Publicado por Equipe Cielo

Desde que foi lançado em novembro de 2020, o Pix se tornou um meio de pagamento bastante utilizado, tanto por pessoas físicas quanto jurídicas. E, você? Tem seu próprio negócio? Já sabe como receber pelo Pix e quais as vantagens que essa alternativa traz?

Em franca expansão, o Pix vem se consolidando como um meio de pagamento muito popular – e, por isso mesmo, quem empreende precisa entender como ele funciona e como utilizá-lo para vender.

Uma coisa é certa: oferecer o Pix como forma de pagamento para os clientes é uma necessidade para quem não quer perder nenhuma venda!

Vamos saber mais sobre isso?

O que é Pix

Antes de mais anda, vale repassarmos o que é o Pix.

O Pix é um meio de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central do Brasil (BC) que possibilita a realização de transferências ou pagamentos entre contas em poucos segundos.

Ágil, seguro e totalmente digital, o Pix pode ser utilizado por pessoas físicas e jurídicas que tenham uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga em uma das instituições que oferecem este serviço, tais como bancos, financeiras, fintechs etc.

Outro aspecto dessa forma de pagamento é a disponibilidade. O Pix pode ser usado todos os dias da semana, em qualquer horário para:

  • Fazer transferências;
  • Realizar pagamentos em estabelecimentos comerciais, sejam eles físicos ou virtuais (e-commerces);
  • Efetuar pagamentos entre empresas (fornecedores, parceiros, prestadores de serviços etc);
  • Recolher receitas de Órgãos Públicos Federais, tais como taxas (custas judiciais, emissão de passaporte), impostos, multas, serviços administrativos e educacionais, aluguéis de imóveis públicos etc;
  • Pagar cobranças e faturas de serviços públicos (contas de luz, telefones fixo e/ou celular, internet, fornecimento de água, TV a cabo etc);
  • Recolher contribuições do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da Contribuição Social.

Tudo isso fez o novo meio de pagamento alcançar uma enorme popularidade e atingir números relevantes em pouco tempo.

Segundo o Banco Central, nos três últimos meses de 2021, as transações realizadas com o Pix superaram a quantidade de transações feitas com cartão de crédito e débito.

Neste período, foram registradas 3,9 bilhões de transações usando o Pix, contra 3,8 bilhões de outros meios de pagamento. Impressionante, não?

Como usar o Pix

A maneira mais prática de usar o Pix é realizando o cadastro das Chaves Pix da sua conta. Isso pode ser feito no aplicativo, site (internet banking) ou em uma agência da instituição onde você tem conta.

A Chave Pix é uma espécie de “apelido” da sua conta. Com ela, você não precisa informar todos os dados normalmente solicitados em outros tipos de transação financeira, tais como nome do banco, números da agência e da conta etc.

Você pode cadastrar quatro tipos de Chave Pix:

  1. Número do seu CPF ou do CNPJ da sua empresa;
  2. E-mail;
  3. Número de telefone celular;
  4. Chave aleatória (código único, gerado aleatoriamente pelo BC

A Chave Pix facilita a utilização do do Pix. No entanto, mesmo que você não tenha nenhuma chave cadastrada em sua conta, ainda pode usar essa forma de pagamento.

No caso, será necessário usar o “método antigo”, ou seja: informando todos os dados bancários e pessoais necessários para quem vai fazer o pagamento ou transferência.  

Mas isso é algo que o próprio Banco Central não recomenda, pois a Chave Pix foi criada exatamente para agilizar ainda mais as transações via Pix – que podem ser feitas mesmo sem saber onde a outra pessoa tem conta.

Tipos de transação que podem ser feitas com Pix

Como já dissemos, o Pix pode ser usado por todo mundo, sejam pessoas físicas ou empresas de qualquer porte – inclusive, aquelas que estão na modalidade de microempreendedores individuais (MEI).

Basta ter conta em alguma instituição financeira autorizada pelo BC (ao todo, são mais de 700 opções) para realizar transações entre pessoas (P2P); entre pessoas e empresas (P2B); entre empresas (B2B) ou para o governo (B2G ou P2G).

Se por um lado, a praticidade e a agilidade permanecem as mesmas para PJ ou PF, é bom saber que existem algumas diferenças entre o Pix utilizado por pessoa física e o Pix utilizado por pessoa jurídica.

Diferenças do Pix para pessoas físicas e empresas

Ao criar o Pix, o Banco Central quis criar um meio de pagamento democrático, que facilitasse não só a transação em si, mas também ampliasse o acesso.

No entanto, há algumas diferenças do Pix para uso por pessoas físicas ou jurídicas. Descubra as principais!

Uso do CPF ou CNPJ como Chave Pix

Como vimos, os usuários do Pix podem cadastrar quatro tipos de Chave Pix em suas contas.

No entanto, apenas as pessoas físicas podem adicionar o número do CPF como Chave Pix de uma conta. Dessa forma, as pessoas jurídicas não podem utilizar o CPF dos sócios como Chave Pix da conta da empresa.

O mesmo acontece no caso do uso do CNPJ como Chave Pix. Ele não pode ser registrado como chave da conta de uma pessoa física – ou seja: um CNPJ só pode estar atrelado como Chave Pix de uma conta empresarial.

Número de Chaves Pix

Outra diferença do Pix para pessoas físicas e jurídicas é o número-limite de Chaves Pix que podem ser vinculadas a cada conta.

Conforme determinado pelo Banco Central, cada conta de pessoa física pode ter até cinco chaves vinculadas a ela, independentemente da conta ser individual ou conjunta.

Já para as contas de empresas, o número máximo de chaves Pix é maior: podem ser cadastradas 20 chaves por conta.

Visibilidade de informações

Ao inserir uma Chave Pix para transferir dinheiro ou fazer pagamentos, a tela seguinte mostra algumas informações do recebedor para que possam ser conferidas por quem está fazendo a transação.

Se o recebedor for uma empresa, o número do CNPJ será inteiramente exibido.

Mas, se o recebedor for uma pessoa física, o número do CPF aparecerá parcialmente (os três primeiros e os três últimos dígitos serão ocultados).

Cobrança de tarifas

A cobrança de tarifas é a principal diferença do uso do Pix para empresas e pessoas físicas. Em regra geral, o Pix não é cobrado para pessoas físicas para fazer transferências/pagamentos ou receber recursos.

No caso de recebimento de recursos, a pessoa física só pode ser tarifada se for configurada uma “situação de compra”. Ou seja: quando o recebimento for um pagamento feito em razão de uma atividade comercial ou de prestação de serviços.

Assim, se uma pessoa física recebe mais de 30 Pixs por mês, ela pode ser tarifada. O mesmo ocorre com recebimento de Pix por QR Code dinâmico ou de uma empresa.

Já as pessoas jurídicas podem ser tarifadas para pagar ou receber com Pix.

Essa cobrança não é fixada pelo Banco Central e é livremente estabelecida pelos bancos e instituições financeiras.

O valor das tarifas deve ser informado aos usuários em uma das seguintes maneiras:

  • No comprovante da transação Pix e do serviço de iniciação de transação de pagamento;
  • No extrato da conta, bem como no extrato anual consolidado de tarifas;
  • No demonstrativo de utilização do serviço de iniciação de transação de pagamento (caso o valor não seja informado nos extratos);
  • Na tabela de tarifas disponível no site ou demais canais digitais da instituição financeira.

Mas, atenção! Em relação ao uso do Pix, os microempreendedores individuais (MEIs) e empresários individuais EIs) seguem as mesmas regras de pessoas físicas.

Já as Empresas Individuais de Responsabilidade Limitada (EIRELI) seguem as regras estabelecidas para pessoa jurídica.

Em caso de dúvidas, vale consultar o vídeo do Banco Central sobre esse assunto.

Por que ativar essa modalidade e receber pelo Pix na sua empresa?

Para entender a importância de oferecer esse meio de pagamento para seus clientes, vamos reforçar as principais características do Pix, que são:

  • Rapidez das transações;
  • Disponibilidade o dia inteiro e todos os dias, incluindo feriados;
  • Experiência fácil e amigável para quem usa;
  • Gratuidade e/ou baixo custo;
  • Segurança na realização das transações;
  • Abertura que possibilita o pagamento entre instituições distintas, sem burocracia;
  • Versatilidade de ser usado para pagamentos independente de tipo e valor da transação, entre pessoas, empresas e governo;
  • Integração do sistema, facilitando a automação de processos e a conciliação dos pagamentos.

Se os benefícios são grandes para pessoas físicas, eles são ainda maiores para as empresas, principalmente pela agilidade na disponibilização dos recursos para o recebedor e aos custos mais baixos para realizar transações.

Não por acaso, uma pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou que nove em cada dez pequenos negócios usam Pix como forma de pagamento.

Outro dado relevante indica que este meio de pagamento já é utilizado por 71% dos brasileiros e é aprovado por 85% da população, de acordo com um estudo da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Todos esses fatores contribuem para melhorar o fluxo de caixa e aumentar suas vendas sem onerar os consumidores.

Saiba como receber com Pix

Por tudo que vimos até aqui, não dá para abrir mão de oferecer o Pix como forma de pagamento aos seus clientes, né?

Então, vamos saber mais detalhes sobre o que é necessário fazer para começar a vender com Pix nas soluções que a Cielo oferece.

Veja como habilitar o Pix como forma de pagamento

O primeiro passo para oferecer o pagamento via Pix para seus clientes é habilitar essa forma de pagamento.

Isso pode ser feito pelo app Cielo Gestão, pelo nosso site ou pela própria maquininha. Confira o passo a passo para cada uma dessas opções!

Habilitando o Pix pelo app Cielo Gestão

  1. No App Cielo Gestão, clique na guia “Outros” e, na sequência, clique em “Autorizações”;
  2. Em seguida, clique em “Pix”;
  3. Na tela seguinte, leia o Termo de Adesão, dê o de acordo e clique em “Enviar”;
  4. Está feito! O Pix foi habilitado com sucesso. Aguarde um pouco para testar, já que a aprovação pode levar algum tempinho.

Habilitando o Pix pelo site Cielo

  1. Faça login no site Cielo. Em seguida, clique em “Meu Cadastro”;
  2. Na sequência, acesse “Autorizações” e depois clique na opção “Pix”;
  3. Leia o Termo de Adesão, dê o de acordo e clique em “Enviar”;
  4. Pronto, o Pix foi habilitado! Aguarde um pouco antes de testar, porque a aprovação pode levar algum tempo, OK?

Habilitando o Pix na maquininha Cielo

Maquininha Flash:
  1. Na tela inicial da máquina, toque no ícone “Pagamento Pix”;
  2. Na tela seguinte, você verá uma mensagem informando que essa forma de pagamento não está habilitada em sua maquininha. Você tem a opção de saber mais sobre o Pix ou já habilitar a solução;
  3. Ao clicar em “Habilitar”, você será direcionado(a) para o Termo de Adesão;
  4. Confirme se estiver de acordo;
  5. Depois, informe o código do banco cadastrado na Cielo;
  6. Digite a agência;
  7. Na sequência, informe a conta corrente;
  8. Tudo OK, o Pix foi habilitado! Pode ser necessário aguardar um tempo até a aprovação ser finalizada, tá?
Maquininha LIO:
  1. Clique em “Apps” e depois em “Pagamento Pix”;
  2. Na tela seguinte, você terá uma breve explicação sobre a solução. Clique em “Continuar” e depois em “Começar”;
  3. Vai aparecer uma mensagem de atenção na tela. Nesta etapa, você pode escolher se quer saber mais sobre o Pix ou habilitar a solução;
  4. Ao clicar em “Sobre o Pix”, você verá um resumo da solução e será direcionado(a) para habilitá-la;
  5. Clique em “Habilitar” para ser direcionado(a) para o Termo de Adesão. Leia. Se concordar, é só clicar em “Aceito”;
  6. Informe os dados bancárioscadastrados na Cielo e selecione “Confirmar”;
  7. Concluído! O Pix foi habilitado com sucesso. Aguarde um pouco para testar, porque o sistema pode demorar um pouco para aprovar.

Se você tiver alguma dúvida ou houver demora no sistema para aprovar a habilitação, entre em contato com a nossa Central de Atendimento!

Pix no e-commerce: veja como configurar

Agora, vamos ver o que você precisa fazer para vender via Pix no e-commerce com o Checkout Cielo ou o Super Link.

O primeiro passo é configurar essa forma de pagamento no site Cielo. Veja como fazer:

  1. Acesse o site Cielo e preencha seus dados (login e senha).
  2. Já na área logada, clique em “Acessar minha conta”;
  3. Agora, clique na opção “E-commerce” no menu principal da sua conta Cielo e na sequência, clique em “Checkout Cielo” ou “Cielo Super Link”;
  4. Na sequência, clique em “Configurações” e habilite o Pix.
  5. Pronto! Sua solução de venda online já está pronta para aceitar o Pix.

Importante: se a sua máquina ou solução de e-commerce estiver atualizada, você já poderá começar a receber com Pix.

No entanto, se a atualização precisar ser realizada, vai ser necessário aguardar um pouco antes de utilizar o Pix como forma de pagamento. Mas você será avisado(a) por e-mail e SMS assim que puder fazer as transações com Pix!

Comece a vender com Pix

Com Pix já habilitado na sua solução de pagamentos da Cielo, é hora de ver como fazer uma venda usando Pix.

Para isso, vamos mostrar como vender com Pix pelas nossas maquininhas e também pelas soluções de e-commerce (Super Link ou Checkout Cielo). Vamos lá?

Como fazer vendas usando Pix nas maquininhas Cielo

Cielo Flash

  1. Toque no ícone ”Pagamento Pix”;
  2. Digite o valor da venda;
  3. O QR Code será gerado;
  4. Agora, pela para o(a) cliente aproximar o smartphone da tela da maquininha para fazer a leitura do QR Code;
  5. Verifique na máquina se a venda foi aprovada;
  6. Pronto! Você fez uma venda via Pix na Cielo Flash!

Cielo LIO

  1. Clique no ícone “Pagamento” na tela da LIO;
  2. Coloque o valor da venda;
  3. Clique em “Continuar”;
  4. Peça para o(a) cliente escanear o QR Code na tela da LIO utilizando o no app do banco com a função Pix;
  5. Pronto! Pagamento efetuado com Pix na Cielo LIO!

Como seus clientes podem comprar usando Pix no seu e-commerce

Agora, vamos ver como seus clientes podem pagar suas compras via Pix no seu e-commerce, usando Checkout Cielo ou Cielo Super Link.

Vale mostrarmos duas situações.

A primeira, quando o(a) cliente precisa apenas pagar pela compra (como é o caso, por exemplo, de produtos onde não seja necessário fazer o envio, como cursos online, e-books etc).

Já a segunda, mostramos o que acontece quando o(a) cliente precisa pagar a compra e receber seus produtos. Confira!

Checkout Cielo e Super Link (apenas cobrança)

  1. Na tela de pagamento, o(a) cliente vai preencher as informações de entrega do produto;
  2. Na tela seguinte, será feita a escolha da forma de pagamento, onde quem está comprando poderá optar pelo Pix;
  3. Ao escolher o Pix, a pessoa poderá ler o QR Code direto da tela com um smartphone ou copiar o link para realizar o pagamento no aplicativo do banco, carteira digital ou internet banking;
  4. Compra finalizada!

Checkout Cielo e Super Link (cobrança e entrega do produto)

  1. Na tela de pagamento, o(a) cliente preenche as informações de entrega dos produtos que está comprando;
  2. Na próxima tela, é a vez de escolher o tipo de entrega desejado;
  3. Na sequência, o(a) cliente deve preencher as informações de cadastro;
  4. Na tela seguinte, é hora de escolher a forma de pagamento (no caso, o Pix);
  5. Ao clicar em Pix, a pessoa poderá fazer a leitura do QR Code direto da tela com um smartphone ou copiar o link para pagamento no aplicativo do banco, carteira digital ou internet banking;
  6. Compra finalizada!

Para saber mais sobre esse meio de pagamento que vem sendo cada vez mais utilizado pelos brasileiros, sugerimos a leitura de um outro texto aqui do Blog Cielo onde trazemos todos os detalhes sobre o Pix!

Matérias mais recentes

Ver mais matérias

Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288