Você está em:

Black Friday

Dicas de segurança para lojistas na Black Friday

Na Black Friday, os preços caem, mas também aumentam as tentativas de golpes e fraudes contra estabelecimentos comerciais e clientes. Confira as dicas de segurança que preparamos para ajudar você a se prevenir de ações criminosas!
Publicado por Equipe Cielo

Na Black Friday, o número de golpes e fraudes costuma aumentar na mesma proporção que as promoções no comércio. Por isso, preparamos diversas dicas de segurança para lojistas e e-commerces para quem quer impulsionar as vendas sem ter dor de cabeça.

Afinal, muitos golpistas não visam clientes finais e, sim, estabelecimentos comerciais.

Por isso, continue a leitura e entenda o que é preciso para vender com segurança na Black Friday.

Fraudes no Varejo: prevenção e segurança merecem reforço em datas como a Black Friday

Uma das principais dicas de segurança para lojistas – com loja física ou virtual – e clientes é manter a atenção.

Uma matéria mostra que, em 2022, 36% dos estabelecimentos comerciais detectaram aumento na tentativa de fraudes.

Além disso, uma em cada quatro pessoas foi vítima de golpes, tendo perda de mais de R$ 850 reais por isso.

Com o aumento de ofertas e do volume de transações, é comum deixar passar detalhes que ajudam a perceber que algo está errado.

É por isso que, em datas comemorativas como a Black Friday, a preocupação com a segurança e a prevenção é tão importante quanto o seu planejamento de vendas.

Afinal, qualquer descuido pode impactar não só a receita, mas a reputação do seu negócio.

A segurança na Black Friday começa na solução de pagamentos do seu negócio

Seja em lojas físicas ou virtuais, a primeira grande dica de segurança para lojistas é escolher uma solução de pagamentos que tenha as ferramentas adequadas para proteger o seu negócio.

Isso envolve ter recursos antifraude e seguir rígidos protocolos de segurança para minimizar problemas como o indesejável chargeback (contestação de uma compra realizada com cartão) ou o vazamento de dados.

E mais: além de segura, a solução de pagamentos que você usa deve:

  • Ter agilidade para processar e finalizar transações com rapidez;
  • Garantir a disponibilidade mesmo em momentos de pico e de aumento do volume de vendas;
  • Oferecer diversidade de pagamentos, ajudando você a atender clientes de diversos perfis.

Isto tudo vale tanto para as maquininhas de cartão usadas nas vendas presenciais quanto para soluções utilizadas nas vendas pela internet, tais como link de pagamentos, API e página de checkout.

A Cielo, por exemplo, é referência em segurança no mercado de pagamentos eletrônicos.

Desde 2011, fazemos parte do Conselho do Payment Card Industry Security Standards Council (PCI SSC), instituição internacional que estabelece e desenvolve globalmente os padrões de segurança adotados na indústria de pagamentos.

Além disso, a Cielo integra o Comitê Regional Brasil (PCI REB), responsável por melhorar a segurança dos pagamentos e promover a ampla adoção dos padrões de segurança do PCI SSC no país.

Trabalhamos também sob os mais rígidos padrões, seguindo os preceitos estabelecidos pela Lei 13.709/2018, mais conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Para a Black Friday, nossa companhia realiza diversas ações para minimizar possíveis ações criminosas.

Segurança na Black Friday: 10 fatos que mostram a preparação da Cielo para evitar golpes e fraudes no Varejo [+ Infográfico]

Criada nos Estados Unidos, a Black Friday se consolida ano a ano como uma das maiores datas do comércio brasileiro.

Das ofertas pré-Black Friday até a Cyber Monday, a data tem muito potencial para a aumentar as vendas no e-commerce e nas lojas físicas por um bom período.

Em 2022, as vendas nesta data cresceram 5,5% em relação à Black Friday de 2021, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).

O grande destaque foi o sucesso do comércio eletrônico, que teve alta de alta de 16,3%.

Já o aumento de vendas nas lojas físicas foi de 4,5% na data.

Para garantir que você não perca nenhuma venda na Black Friday, a Cielo começa a se preparar para a data ainda no 1º semestre.

Confira dez fatos que mostram como nossa empresa atua não só para minimizar ações criminosas, mas também para garantir que seu negócio esteja preparado para o aumento das transações:

  1. Os testes mostram que a Cielo está preparada para atingir mais de 11 vezes o volume total de transações de pico histórico e quase cinco vezes o volume de todo o mercado brasileiro;
  2. Nossa capacidade de processamento chega a 13 mil TPS (Transações por Segundo);
  3. Durante a Black Friday, são esperadas cerca de 800 TPS;
  4. O tempo médio de resposta das transações é de um segundo.
  5. Considerando as lojas físicas, o tempo médio de resposta das transações é de 1,2 segundos, aproximadamente. Já no e-commerce, este tempo é de apenas 830 milissegundos;
  6. Todas as transações de comércio eletrônico processadas pela Cielo passam por avaliação de um sistema de antifraude e têm validação de controles e sistemas de cybersegurança;
  7. Nosso Núcleo de Comando Cielo (NCC) utiliza 20 painéis de visualização para monitorar as transações;
  8. O NCC atua 24h por dia, sete dias na semana;
  9. A data envolve uma operação especial muito robusta, com participação de mais de 150 pessoas que integram equipes interdisciplinares;
  10. Anualmente, realizamos testes de desempenho. Também conhecidos como testes de estresse, eles são feitos para validar a performance dos ambientes e o comportamento nas situações de alto volume. A capacidade é medida dentro dos parâmetros aceitáveis de tempo de resposta – ou seja, menos de 3 segundos.

Golpes na Black Friday: como evitar? 7 dicas de segurança para lojistas

Viu como a Cielo se prepara para que cada negócio faça vendas seguras?

Mas, quando falamos de golpes e fraudes na Black Friday, todo mundo precisa fazer “sua parte” e se prevenir das possíveis “armadilhas” preparadas por pessoas mal-intencionadas.

Por isso, confira sete dicas de segurança para lojistas e e-commerces!

1. Tenha cuidado com as cópias da sua loja virtual

A cópia falsa de lojas virtuais é um dos golpes que mais afetam o comércio eletrônico.

De acordo com um relatório, 36% dos varejistas já tiveram problema com este tipo de fraude no Brasil.

Para minimizar possíveis prejuízos para o seu negócio e para seus clientes, a principal dica de segurança para e-commerces é fazer varreduras e buscas na internet para verificar se seu site foi falsificado.

Se descobrir uma cópia indevida do seu e-commerce, tome as providências necessárias.

2. Preste atenção ao golpe da falsa devolução

Este golpe costuma ser aplicado em lojistas que fazem vendas através de plataformas de marketplace.

Ele ocorre quando alguém faz uma compra online no seu estabelecimento e pede cancelamento da compra, alegando arrependimento ou defeito no produto.

Assim, a pessoa envia o código de rastreio referente à devolução para o seu estabelecimento – o que muitas vezes, faz com que o lojista já providencie o estorno do que foi pago.

No entanto, ao receber a encomenda, o lojista percebe que o produto foi substituído por itens sem valor e não foi realmente devolvido.

Para evitar esta situação, tenha uma política de devoluções bem estabelecida, condicionando a devolução do dinheiro à finalização do processo de logística reversa.

3. Use a maquininha para receber pagamentos via Pix

Na hora de receber pagamentos via Pix, muitos estabelecimentos fornecem a chave que seus clientes façam a transferência do valor a ser pago.

O problema é que muita gente se aproveita disso para aplicar o “golpe do Pix agendado”.

Ou seja: em vez de efetivamente pagar pela compra, a pessoa agenda o Pix para um segundo momento.

Como o Pix agendado também gera comprovante, ela consegue “mostrar” que fez a transferência.

Antes que o pagamento seja efetuado, há o cancelamento da operação. Resultado: você não recebe o dinheiro da venda já efetuada.

Para evitar isso, nada melhor que receber Pix na maquininha de cartão. Assim, você garante mais agilidade, segurança e controle das vendas feitas com esta forma de pagamento.

4. Tenha atenção com as máquinas de cartão da sua loja

Por falar em máquina de cartão, é preciso ter cuidado com os terminais de pagamento que você utiliza na sua loja para evitar o golpe da troca de maquininha.

Ele acontece quando criminosos substituem a sua máquina de cartão original por um outro equipamento idêntico.

A partir daí, o valor das vendas realizadas na máquina trocada passa a entrar na conta dos fraudadores. Para piorar, é comum que a troca passe despercebida por um bom tempo, gerando um enorme prejuízo para você.

Então, já sabe: jamais deixe pessoas que não façam parte da sua equipe fiquem sozinhas com a sua máquina de cartão.

5. Vigie os perfis da sua loja nas redes sociais

Há muitos golpes praticados a partir da invasão de perfis de estabelecimentos comerciais nas redes sociais.

Dessa forma, criminosos “assumem” o controle da sua página em uma determinada rede e aplicam golpes em seus clientes em nome do seu negócio.

Além da perda financeira para você e seu público, este tipo de golpe gera muito prejuízo na imagem da sua marca.

As principais dicas de segurança para lojistas minimizarem este problema são medidas simples, tais como: ter senhas fortes, habilitar a verificação dos perfis em duas etapas e trocar de senha periodicamente.

Ah! E o você deve ter o mesmo cuidado com o WhatsApp da sua loja.

6. Monitore as reclamações de clientes

Essa é uma dica de segurança para e-commerces ou até lojas físicas que façam vendas no WhatsApp, por exemplo: monitorar as reclamações de clientes.

Se houver um aumento injustificado de pessoas reclamando do não-recebimento de pedidos, de compras não-reconhecidas ou transações indevidas, ligue o alerta!

Isso pode indicar a existência de perfis e/ou sites falsos usando o nome da sua loja.

7. Invista em segurança e prevenção

Outra dica de segurança para lojistas de qualquer porte ou segmento é investir em prevenção.

Além de ter parceiros como a Cielo, oriente constantemente sua equipe sobre cuidados necessários no dia a dia para evitar fraudes e golpes.

Uma dica de segurança para e-commerces, em especial, é contratar um bom serviço de hospedagem.

Também é essencial manter a plataforma do seu site atualizada e adotar ferramentas de proteção contra programas e códigos maliciosos.

Bônus | 5 dicas de segurança para lojistas orientarem clientes a evitar golpes na Black Friday

Além de saber como fazer vendas seguras, você pode ganhar pontos com seu público dando orientações sobre como as pessoas podem evitar golpes na Black Friday.

Mais do que ajudar clientes a não serem vítimas de ações criminosas, falar sobre prevenção e segurança nos canais do seu negócio mostra que você se preocupa com as pessoas – e empatia nunca é demais!

Então, confira cinco dicas de segurança para lojistas orientarem seus clientes a se proteger contra fraudes.

1. Desconfie de ofertas vantajosas demais

“Quando a esmola é demais, até o santo desconfia”. Este antigo ditado popular é uma dica de segurança e orienta exatamente sobre como agir diante de ofertas vantajosas demais na Black Friday.

Tenha cuidado com descontos muito agressivos ou preços absurdamente baixos.

Este é um dos principais recursos de golpistas para capturarem dados de pagamento ou fazerem alguém pagar por uma compra que nunca vai chegar.

2. Consulte sempre os canais oficiais das lojas

Recebeu mensagem de alguma loja oferecendo ofertas especiais? Nunca é demais confirmar se a promoção é verdadeira, consultando sites, redes sociais e outros canais oficiais do estabelecimento.

Se não encontrar as informações que procura, desconfie! Há grandes chances de ser um golpe.

3. Proteja seus dados

Recebeu uma oferta onde pedem que você preencha um cadastro antes de fazer a compra? Ligue o alerta!

Jamais forneça dados pessoais ou de pagamento em anúncios, formulários ou páginas de cadastro de sites em que você não está adquirindo nada.

Proteja informações que podem ser utilizadas por golpistas causarem prejuízos para você.

4. Tenha cuidado ao clicar em links de ofertas

Recebeu um link de oferta por e-mails, app de mensagem ou SMS? Redobre a atenção e evite o clique antes de verificar a procedência.

Links falsos são muito usados para instalar programas maliciosos ou invadir dispositivos eletrônicos para roubar informações sensíveis, como senhas bancárias, números de cartão etc.

Assim, tenha muito cuidado ao clicar em links, principalmente aqueles enviados sem solicitação e por contatos desconhecidos.

Bloqueie sempre remetentes e números que mandam mensagens suspeitas por e-mail ou telefone.

5. Evite usar redes públicas de internet

Sempre que for fazer transferências financeiras ou compras online, evite utilizar redes públicas de internet.

Isso porque este tipo de rede é mais fácil de ser invadida por criminosos, que utilizam a conexão para coletar dados como número do CPF, senhas bancárias, informações do cartão de crédito etc.

Use apenas redes seguras para fazer qualquer transação sensível.

***

Curtiu nossas dicas de segurança para lojistas que querem ter e proporcionar uma Black Friday mais protegida e sem fraudes?

Então, bora juntar forças! E conte com as soluções da Cielo para aceitar tudo em pagamentos com agilidade e segurança!

Receba uma proposta personalizada

Portfólio de soluções,

encontre a sua.

Saiba mais

Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288