Você está em:

Venda Mais

Como vender mais oferecendo diversas formas de pagamento

Cada vez mais, a diversidade de formas de pagamento pode fazer a diferença entre fechar ou não uma venda. Entenda a importância de oferecer várias maneiras para seu público pagar por suas compras!
Publicado por Equipe Cielo

Permitir que clientes paguem suas compras como preferem é um aspecto essencial para não perder oportunidades de negócio. Por isso, é importante saber como vender mais oferecendo diversas opções de pagamento.

Seja na loja física ou no e-commerce, a conveniência de disponibilizar diversas formas de pagamento é determinante para deixar seu negócio preparado para atender diversos perfis de clientes.

Isso é ainda mais importante em datas comemorativas como a Black Friday – onde há um grande número de ofertas e a concorrência é ainda maior.

Dessa forma, não vale correr o risco de perder vendas por não oferecer as formas de pagamento que seus clientes desejam utilizar, né?

Continue a leitura e entenda como aumentar as vendas oferecendo mais opções de pagamento!

Quais são as principais formas de pagamento usadas no Brasil?

Associar a variedade de pagamentos a aspectos como excelência no atendimento, bom suporte pós-vendas, boas informações e qualidade dos serviços/produtos disponíveis pode ser um diferencial competitivo para negócios de qualquer segmento.

Confira as principais formas de pagamento usadas no Brasil.

Boleto

O boleto é um instrumento de pagamento padronizado, que é parte de um arranjo de pagamento instituído pelo Banco Central.

Na prática, podemos dizer que o boleto é um documento/título de cobrança com uma data de vencimento pré-estabelecida, sendo bastante utilizado para o pagamento de produtos e/ou serviços.

Há dois tipos de boleto: o de cobrança e o de proposta.

O boleto de cobrança é aquele que é utilizado para o pagamento de dívidas pré-constituídas, como é o caso das contas de gás, luz, telefone, faturas de cartão, aquisição de produtos etc.

Já o boleto de proposta é usado para apresentar uma proposta, com pagamento facultativo, por um produto/serviço. Esta modalidade é bastante adotada, por exemplo, por instituições filantrópicas e organizações não-governamentais (ONGs) para arrecadar doações.

Assim, ao quitar o boleto, quem está pagando sinaliza a aceitação do que foi proposto.

Cartão de crédito

O cartão de crédito é emitido por instituições financeiras e/ou de pagamentos e permite que as pessoas adquiram bens ou serviços utilizando um limite de crédito pré-definido.

Assim, elas podem comprar o que desejam e pagar posteriormente por estas compras no vencimento da fatura, que ocorre em uma data previamente acordada.

O cartão de crédito tem uma dupla função, funcionando não só como instrumento de pagamento, mas também de crédito pós-pago.

Há dois tipos de cartão de crédito: o básico e o diferenciado.

O cartão de crédito básico apenas viabiliza pagamentos em estabelecimentos credenciados.

Já o cartão de crédito diferenciado não só possibilita o pagamento de produtos e serviços, mas também oferecem benefícios adicionais. Exemplos: cashback, programas de milhagem, descontos, atendimento VIP etc.

Além da tradicional versão plástica, a versão virtual do cartão de crédito também tem se popularizado. Ela funciona da mesma forma que o cartão físico, mas está disponível apenas digitalmente (em apps, celulares ou computadores) e, geralmente, é utilizada no e-commerce.

Dependendo da instituição financeira, o cartão digital pode ser emitido para uma só compra ou para compras recorrentes.

Cartão de débito

O cartão de débito funciona tanto como instrumento de pagamento como de movimentação de conta.

Isso porque ele pode ser usado para sacar dinheiro em espécie nos caixas eletrônicos ou para realizar pagamentos à vista em lojas virtuais ou estabelecimentos que tenham maquininha.

Neste caso, o valor da mercadoria ou serviço é debitado diretamente na conta da pessoa que é titular do cartão utilizado na transação.

Cartão pré-pago

O cartão pré-pago é um tipo de cartão que, ao ser adquirido junto a uma instituição financeira, pode ser carregado com o valor que a pessoa desejar.

Desta forma, é possível utilizar a quantia disponibilizada para fazer compras.

Quando o valor se esgota, é necessário realizar uma nova recarga de dinheiro para que o cartão pré-pago possa ser novamente utilizado.

Não há emissão de fatura no cartão pré-pago, já que ele permite apenas o gasto do valor carregado previamente.

Por isso mesmo, muita gente usa o cartão pré-pago por facilitar o controle dos gastos.

Carteiras digitais

As carteiras digitais são plataformas que armazenam dados de diversas formas de pagamento de uma pessoa – tais como saldo em dinheiro, dados de um cartão de crédito ou criptomoedas, por exemplo.

Elas podem ser habilitadas em computadores, smartphones e outros itens como smartwatches (relógios inteligentes) e smartbands (pulseiras inteligentes).

Assim, estes objetos podem ser usados como meios de pagamento capazes de realizar transações online, seja via aproximação (NFC) ou via QR Code.

Também chamadas de e-wallets, as carteiras digitais funcionam como uma carteira física, reunindo suas formas de pagamento em um único lugar de forma prática e segura.

Cheque

O cheque é uma ordem de pagamento à vista, que pode ser recebida em dinheiro em espécie (na agência onde a pessoa que emitiu o cheque tem conta) ou ser depositado em outra agência, tendo o valor compensado e creditado na conta do(a) beneficiário(a).

Feito em papel, ele deve ser preenchido com o respectivo valor a ser pago e assinado pela pessoa que é titular da conta vinculada ao cheque.

Assim, as transações feitas em cheque envolvem:

  • O emitente (pessoa que emite o cheque);
  • O beneficiário (quem vai receber o valor a ser pago com o cheque);
  • O sacado (instituição financeira/banco onde o dinheiro do emitente está depositado e que fará o pagamento ao beneficiário).

Com o avanço da digitalização nos meios de pagamento, esta forma de pagamento tem caído em desuso no Brasil.

De acordo com dados da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), o número de cheques compensados teve uma queda expressiva de 94% nos últimos 27 anos, passando de 3,3 bilhões em 1995 para 202,8 milhões em 2022.

Crediário

O crediário é um tipo de financiamento que permite a compra parcelada de produtos ou serviços com acréscimo de juros e correção monetária (que variam de acordo com o número de parcelas).

Esta modalidade de crédito geralmente oferece opção de pagamento em até 48 vezes, sendo disponibilizada através de boletos, carnês de pagamento ou utilizando o limite dos cartões de crédito (respeitando as condições do banco emissor do cartão).

Ao fazer o crediário, a pessoa sabe exatamente o valor das parcelas a serem pagas. No caso do crediário feito no cartão de crédito, as parcelas são cobradas mensalmente na fatura.

Dinheiro em espécie

Também conhecido como “dinheiro físico”, o dinheiro em espécie é o nome dado às moedas e às cédulas de papel utilizadas no sistema monetário oficial de um país.

Ele ​é colocado em circulação de acordo com a necessidade e é responsabilidade do Banco Central garantir o fornecimento de dinheiro em espécie.

Para isso, o BC pode autorizar a emissão de dinheiro em quantidade suficiente para atender às necessidades do país, mantendo uma quantidade de cédulas e moedas adequada ao ritmo da economia.

Apenas a Casa da Moeda do Brasil pode emitir novas notas e moedas por aqui.

Embora seja a forma de pagamento mais aceita nos estabelecimentos, o dinheiro em espécie vem sendo menos utilizado devido ao avanço da digitalização de pagamentos.

Segundo o estudo “Evolução de Meios Digitais para a Realização de Transações de Pagamento no Brasil”, os saques de dinheiro vem caindo anualmente.

Em 2019, a soma sacada chegou a R$ 3 trilhões. No ano seguinte, caiu para R$ 2,5 trilhões. Em 2021 e 2021, tivemos nova queda e o valor total de saques chegou a R$ 2,1 trilhões.

DOC

DOC é a sigla de Documento de Ordem de Crédito, nome dado a um tipo de transferência financeira que tem limite máximo de até R$4.999,99.

O valor transferido neste tipo de transação cai na conta da pessoa beneficiária no primeiro dia útil seguinte à data de emissão, ainda que possa ser debitada no mesmo dia da conta de quem fez a transferência.

O DOC geralmente tem custo para quem faz a transferência, além de ter um horário limitado para sua emissão.

Desde a criação do Pix, este tipo de transação vem sendo cada vez menos utilizado.

Com isso, o DOC deixará de ser oferecido pelos bancos até 29 de fevereiro de 2024.

NFC

NFC é a sigla para Near Field Communication (ou Comunicação por Campo de Proximidade, em tradução livre).

Essa tecnologia também é conhecida como contactless (sem contato, em português) e permite que os pagamentos sejam feitos por aproximação do cartão, celular ou o relógio inteligente de uma máquina de cartão ou outro celular com a tecnologia NFC.

Para que os pagamentos sejam feitos, é preciso aproximar o cartão/celular/relógio da máquina de cartão em pelo menos dez centímetros. Os dois dispositivos envolvidos na transação devem ter a tecnologia NFC.

A troca de informações é feita rapidamente, através de frequência de rádio de curta distância.

Pagamento parcelado

O pagamento parcelado possibilita que o valor de um bem ou serviço seja dividido em várias parcelas.

Assim, em vez de pagar o preço total da compra de uma só vez, conseguimos “diluir” o pagamento ao longo do tempo.

Em relação ao preço à vista, o parcelamento pode envolver ou não a inclusão de juros nas parcelas a serem pagas.

Esta forma de pagamento é bastante usada aqui no Brasil, principalmente, por quem tem um cartão de crédito.

Segundo o Sistema de Proteção ao Crédito (SPC), 79% das pessoas no nosso país costumam parcelar suas compras.

Há diversas formas de parcelamento oferecidas no mercado.

Pix

Criado pelo Banco Central, o Pix é um meio de pagamentos instantâneos que possibilita a realização de transferências e pagamentos 24 horas por dia, inclusive em feriados e fins de semana.

Utilizando a chamada “chave Pix”, é possível fazer transações sem precisar informar diversos dados bancários da pessoa ou empresa que vai receber o valor.

Por causa da disponibilidade e facilidade de uso, o Pix rapidamente se tornou a forma de pagamento mais utilizada no país.

Para lojistas, é possível vender usando o Pix na maquininha e também nas soluções de pagamento usadas em lojas virtuais.

QR Code

O QR Code (Quick Response Code) é um tipo de código de barras bidimensional, que pode ser facilmente escaneado pela câmera dos celulares.

A partir do escaneamento, o QR Code pode se converter em um link, em um texto ou em conteúdos especiais. No caso das transações, o QR Code utiliza aplicativos financeiros.

Nas soluções de pagamento da Cielo, por exemplo, é possível aceitar pagamentos com apps das principais instituições financeiras, vouchers e carteiras digitais utilizados no Brasil.

TED

TED (Transferência Eletrônica Disponível) é um tipo de transferência realizada em tempo real entre diferentes instituições financeiras ou de pagamentos, detentoras de conta no Banco Central. Ela pode ser feita por pessoas ou empresas.

Sem limite de valor, a TED é utilizada tanto para transferir quantias tanto entre pessoas com conta em uma mesma instituição quanto entre correntistas de instituições diferentes.

É possível fazer uma TED a qualquer hora do dia, mas a após o horário de processamento do Banco Central (17h), ela será agendada para o primeiro dia útil após a data da transferência.

Assim como o DOC, a TED caiu em desuso após a criação do Pix. Por isso mesmo, será descontinuada pelos bancos até fevereiro de 2024.

Voucher (vales alimentação, refeição, combustível etc)

Voucher é a denominação dada aos cartões de benefícios popularmente conhecidos como vale-alimentação, vale-refeição, vale-combustível, vale-cultura etc.

Essa forma de pagamento é oferecida por empresas para que seus colaboradores comprem produtos ou serviços específicos. Por esta razão, nem todo lojista pode aceitar pagamentos realizados com vouchers.

Para isso, é necessário que o estabelecimento atue em um setor específico, o que é indicado pela Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE) do negócio.

Assim, um estacionamento rotativo não pode aceitar vale-alimentação, por exemplo. Da mesma forma, uma barbearia não pode aceitar vale-combustível e por aí vai…

Oferecer diversas formas de pagamento ajuda a vender mais

Uma pesquisa indica que 80% das pessoas já desistiram de consumir em uma loja por não poderem pagar suas compras da forma que gostariam.

Isso mostra que oferecer variedade de pagamentos conta muito na tomada de decisão de quem compra.

Assim, atender as preferências de pagamento das pessoas é um fator importante para quem busca proporcionar uma ótima experiência de compra. 

Conte com a Cielo para aceitar tudo em pagamentos

Oferecer diversas formas de pagamento pode ser a chave para vender mais – principalmente no comércio eletrônico, onde é possível atingir um perfil de clientes diversificado e com diferentes hábitos de pagamento.

Uma pessoa que ainda não tem acesso a uma conta bancária, por exemplo, pode preferir o pagamento em boleto.

Já as pessoas mais jovens, que costumam ser mais abertas a novidades, podem aderir facilmente a novas formas de pagamento.

Pesquisas indicam que 78% dos consumidores esperam usar novas tecnologias de pagamento.

Por isso, nada melhor que contar com a parceria da Cielo para aceitar tudo em pagamentos e vender na maquininha, na internet, no WhatsApp e até pelo celular.

Conheça algumas das nossas soluções!

Cielo E-commerce

Para vendas online, a Cielo oferece diversas soluções integradas para você vender com tecnologia e segurança, ampliando seus canais de venda no ambiente digital:

  • Cielo Checkout: é a página de pagamento de fácil integração para quem já tem ou vai criar uma loja virtual e deseja vender com diversas bandeiras de cartão de débito e crédito, parcelar as vendas e aceitar outros meios de pagamento como boleto, Pix e QR Code. Com antifraude integrado, ela pode ser personalizada com a marca e as cores do seu negócio.
  • Link de Pagamentos: com ele, você pode fazer vendas pelas redes sociais, e-mail ou aplicativos de mensagem. Basta criar o link e compartilhá-lo com clientes para vender online com segurança e simplicidade mesmo sem ter um site!
  • API E-commerce: solução mais robusta, ideal para quem precisa de uma página de pagamentos totalmente moldada para as necessidades do negócio e que disponha de desenvolvedores para fazer a integração. Conta com serviços como compra com um clique, verificação da validade e dos dados do cartão no momento da compra, pagamentos recorrentes e muito mais!

Cielo Maquininhas

Com as maquininhas da Cielo, você faz vendas com Pix, QR Code, pagamento por aproximação (NFC), vouchers e mais de 80 bandeiras de cartão de débito e crédito.

Dá para fazer recargas de celular e até para aceitar pagamentos com cartões estrangeiros! Aqui, você tem a máquina ideal para as necessidades do seu negócio:

  • Cielo Flash: ultraveloz, ela funciona com Wi-Fi e chip incluso e faz até três vendas por minuto para você agilizar o atendimento! Tem impressão de comprovante e reposição de bobina grátis no App Cielo Gestão!
  • Cielo LIO On: nossa maquininha inteligente é a solução ideal para quem precisa de um sistema integrado. Com mais de 50 apps que ajudam na gestão do seu negócio, ela oferece controle de estoque digital, fechamento de caixa, impressão de nota fiscal e possibilidade de fazer vendas em qualquer ponto da sua loja com caixa móvel.
  • Cielo Zip: cabe no seu bolso para você levar sua maquininha para onde quiser. Não precisa de celular e conta com bateria de longa duração.

Vendas no WhatsApp

Com a Cielo, você pode fazer vendas no WhatsApp com mesma agilidade que faz o envio de mensagens!

As transações seguras são seguras e você pode receber o dinheiro das vendas em até dois dias úteis.

Cielo Tap, a solução que transforma seu celular em maquininha

Se você tem faturamento de até R$ 10 mil, pode transformar seu celular em maquininha usando o Cielo Tap!

Com ele, você recebe pagamentos por aproximação usando um smartphone Android (versão 9 ou superior), compatível com a tecnologia NFC.

Com o Cielo Tap, você:

  • Faz transações seguras, com criptografia;
  • Tem mensalidade zero e paga só quando usar;
  • Vende no débito, crédito e parcelado;
  • Controla suas vendas no App Cielo Gestão;
  • Pode receber suas vendas em até dois dias úteis, caso habilite o Receba Rápido.

Veja como funciona:

Saiba mais sobre o Cielo Tap!

Portfólio de soluções,

encontre a sua.

Saiba mais

Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288