Você está em:

Dicas e Histórias de Sucesso

Como funciona o Big Data e como usá-lo em meu negócio?

Quer aprender como funciona o Big Data? Entenda quais são os benefícios, veja exemplos de sucesso e dicas para usar no negócio.
Publicado por Equipe Cielo

Homem empreendedor faz análise de dados do negócio em seu notebooj

Entender como funciona o Big Data tem se tornado um diferencial cada vez mais importante no mundo dos negócios.

Essa é uma tendência que acompanha a circulação de dados cada vez maior no ambiente virtual.

A cada seis minutos, são gerados 9,1 mil terabytes de dados online, segundo esta reportagem da Revista Exame.

Com todo esse volume, surgem também maneiras de aproveitar a tecnologia para auxiliar organizações de vários tipos.

E isso tem muito a ver com a sua empresa.

Afinal, o uso de dados é essencial para a inteligência de mercado de um negócio.

Por isso, vamos explicar o que é e como funciona o Big Data, além de mostrar como já tem muita gente se beneficiando dessa tendência.

O que é e como funciona o Big Data?

Big Data é o termo que faz referência ao grande volume de dados acessíveis para serem interpretados com o auxílio de ferramentas e tecnologias modernas.

A análise desses dados pode render excelentes resultados, tanto para empresas quanto órgãos públicos de diversas áreas.

Porém, é preciso uma forma de automatizar esses processos, pois o volume desses dados é muito alto para uma análise manual.

Por isso, existem plataformas especializadas em extrair os dados de sua fonte e gerar uma interpretação que auxilie na tomada de decisão.

Qual é a função do Big Data?

O Big Data tem a função de transformar dados em informações.

Esses dados podem partir de várias fontes, dependendo do modelo de quem usa.

Para uma empresa, por exemplo, o foco das análises é o comportamento dos clientes ou outras pessoas que fazem parte do seu público-alvo.

Neste caso, os dados são gerados por todas as ações dessas pessoas, como cliques em banners de publicidade, acessos a um site promocional, preenchimento de formulário, e por aí vai.

Imagine todas essas ações em um universo de milhares de pessoas – ou milhões, em negócios de grande porte.

Esses são os dados.

Para usar tudo isso a seu favor, uma empresa precisaria de uma forma de atribuir significado a esses dados.

Ou seja, transformá-los em informações que ajudem a entender o comportamento do público e, consequentemente, se suas ações estão dando certo.

Essa é a maneira como funciona o Big Data.

Chegou o momento de abandonar as planilhas

A análise manual de informações até pode ser útil na tomada de decisões do seu negócio e resolver algum problema pontual.

Como mostramos acima, porém, o volume de dados gerados a cada minuto é muito alto.

Portanto, entender como funciona o Big Data pode dar à sua empresa um poder muito maior de decisão. Com ele, você recebe informações mais precisas.

A ideia é que, quanto maior for o volume disponível, mais específica será a informação que eles revelam.

A diferença de hoje para o tempo da planilha é que, além do volume ser maior, há ferramentas que possibilitam sua interpretação de uma forma que antigamente era impossível.

Quais setores mais se beneficiam com o Big Data?

Há diversos segmentos da economia se beneficiando da automatização das análises de dados da maneira como funciona o Big Data.

Veja os principais abaixo.

Varejo

No tópico acima, usamos um exemplo de uma empresa que usa o Big Data para melhorar seus resultados.

Não foi por acaso.

O uso do Big Data vem sendo usado com frequência por negócios focados em vendas para melhorar seus resultados.

Uma das principais aplicações é o uso dos dados coletados para prever o comportamento de seus consumidores, o que serve para criar ações de publicidade mais efetivas.

A tecnologia também pode ser usada com foco em processos internos, como melhorar o fluxo de caixa.

Indústria

A análise de dados tem ajudado empresas manufatureiras a criar cronogramas mais precisos para evitar que seus equipamentos fiquem ociosos, gerando desperdício, ou mesmo estragados por mau uso.

Outra utilização do Big Data nesse setor é a otimização de operação logística para melhorar processos de entregas e transporte.

Saúde

Instituições como hospitais e clínicas vêm usando o Big Data para avaliar a demanda por profissionais e ajustar melhor seus quadros de profissionais.

Dados como população, histórico médio e até resultados de exames podem ajudar a evitar falta ou excesso de médicos e enfermeiros e reduzir o tempo de espera dos pacientes.

Agronegócio

Com o aumento populacional, a evolução da agropecuária é essencial para acompanhar a demanda por alimentos.

E o campo vive atualmente uma verdadeira revolução tecnológica.

É cada vez mais comum o uso do Big Data com a análise de dados gerados por fotos de drones e satélites para auxiliar produtores rurais em suas tomadas de decisão.

3 exemplos de empresas que usam Big Data

São muitas as empresas que se beneficiam do Big Data atualmente, desde pequenos negócios a grandes conglomerados.

Vamos falar agora de alguns casos que mostram o potencial desta tecnologia.

Netflix

Se você é usuário da Netflix, certamente já encontrou algo do seu interesse entre as recomendações.

É por meio das ferramentas de análise de dados que a plataforma chega a esses conteúdos.

Automaticamente, elas cruzam seus dados de histórico com milhões de informações sobre visualizações de outras pessoas que têm interesses semelhantes aos seus.

Google Ads

Da mesma forma, a gigante Google usa essa tecnologia para apresentar a você anúncios com maior chances de clique ou conversão com base em seus dados de navegação.

Você já deve ter reparado que os anúncios do Google Ads sempre têm relação com algo que você tenha pesquisado, mesmo que essa busca tenha sido feita em outra plataforma.

TikTok

Na verdade, todas as grandes redes sociais se valem da maneira como funciona o Big Data.

Vamos ver o exemplo do TikTok, que vem se tornando uma ferramenta de vendas lucrativa pelo alto potencial de engajamento.

Para isso, além de coletar seus dados de histórico de visualização, a plataforma extrai outras informações, como o modelo e sistema operacional do dispositivo usado e até mesmo o ritmo que a pessoa digita no teclado para prever padrões de comportamento.

Quais são os benefícios do Big Data?

As vantagens de se entender como funciona o Big Data e implementar essa tecnologia vão muito além das que mostramos acima.

A partir de agora, você vai perceber que os benefícios valem para negócios de todos os tamanhos, e não apenas gigantes da internet.

Ajuda a melhorar a satisfação do cliente

O uso do Big Data fornece informações precisas sobre seus clientes, e elas podem ser preciosas para sua empresa medir o nível de satisfação.

Afinal, um consumidor pode até responder uma pesquisa de forma positiva, mas isso não significa que ele esteja plenamente satisfeito.

Otimiza as campanhas de marketing

Lembra o exemplo que demos lá em cima?

Esse é um uso comum de dados: entender o comportamento do cliente para criar ações de marketing mais efetivas.

Faça uma precificação inteligente

Uma precificação correta depende de uma boa comunicação entre diferentes setores de uma empresa.

Para facilitar esse processo, os dados podem ajudar a estipular o melhor preço possível considerando variáveis como aumento do valor da matéria-prima, inflação e cenário econômico.

Entenda as fases do Big Data

Para contar com todas as vantagens acima, é preciso realizar um processo dividido entre as quatro etapas, que vamos mostrar agora.

1. Coleta de dados

Na primeira etapa do processo, a ferramenta extrai automaticamente dados de diversas fontes, que podem ser divididas entre:

  • Fontes internas: são as que já estão dentro da empresa, como relatórios, indicadores, documentos, e-mails corporativos e dados de clientes, retirados de cadastros e pesquisas de satisfação
  • Fontes externas: aquelas que precisam ser retiradas de outro ambiente, como conteúdos de redes sociais, data warehouses (repositórios centrais disponíveis para empresas), bancos compartilhados e serviços de proteção ao crédito.

Em instantes, esses dados são cruzados em tempo real por meio de inteligência artificial para fornecer insights adequados conforme seu uso.

2. Armazenamento das informações

Depois de extrair os dados, a ferramenta realiza a distribuição em servidores, sejam físicos ou em nuvem.

A ideia é realizar um backup dos dados já prontos para o uso, evitando assim a perda do trabalho.

3. Organização

Depois de fazer a extração e salvar, a ferramenta organiza esses dados para viabilizar a etapa seguinte.

Os dados podem ser:

  • Estruturados: são os dados organizados em uma estrutura definida, como planilhas com estatísticas
  • Semiestruturados: possuem algumas propriedades organizadas, como uma fotografia digital em que é possível precisar o aparelho usado, mas a imagem em si depende de uma interpretação humana
  • Não estruturados: informações brutas, como um texto postado em uma rede social.

4. Análise

Esta é a etapa final, em que os dados são transformados em informação com base em conceitos determinados pela organização, para que sejam úteis em sua estratégia.

Os principais tipos de análise são:

  • Descritiva: cruza dados diferentes para traçar um panorama
  • Diagnóstica: analisa padrões para identificar causas de algum cenário
  • Preditiva: analisa padrões para antever possibilidades futuras
  • Prescritiva: semelhante à preditiva, mas com foco em escolher a melhor entre as alternativas para determinada situação.

Como implementar o Big Data na empresa?

As etapas que mostramos acima são realizadas por meio de plataformas criadas para esse fim.

Mas nem tudo é automatizado.

Na hora de planejar sua estratégia, é fundamental seguir estes passos:

  1. Identifique suas necessidades: para ter resultados efetivos, é preciso ter clareza sobre como o Big Data pode melhorar seus resultados, como otimizar processos, reduzir preços, atrair mais clientes, aumentar seu ticket médio, e por aí vai
  2. Defina prioridades: com as necessidades identificadas, a etapa seguinte é priorizar os desafios em uma lista para facilitar o planejamento das ações
  3. Busque fontes relevantes: descubra onde estão os dados que melhor podem ajudar sua empresa, lembrando de procurar fontes internas e externas, como explicamos mais acima
  4. Escolha boas ferramentas: há vários softwares de Big Data que realizam todas as etapas do processo, desde a extração dos dados, passando pelo armazenamento e a organização, até chegar à análise
  5. Filtre os dados: diante de um alto volume de dados, é importante saber quais usar para melhorar seus resultados, excluindo os inúteis.

Depois de entender como funciona o Big Data, use-o para expandir as suas operações

Agora que você já sabe como funciona o Big Data, que tal usar esse conceito inovador para alavancar suas vendas?

O uso de dados é cada vez mais comum por empresas do varejo, e seu concorrente pode já estar aproveitando as vantagens de uma boa análise de dados.

Para não deixar seu negócio para trás, apresentamos aqui o Cielo Farol, uma alternativa que pode colocar as vantagens do Big Data a seu favor.

Nossa ferramenta pode dar a você uma visão completa do seu negócio, acompanhando o desempenho das suas vendas por horário, os gastos dos seus clientes e muito mais.

Já o Cielo Unifica permite que você controle todas as informações geradas pelas maquininhas de cartão, garantindo assim uma gestão financeira centralizada e transparente.

Gostou das dicas? Confira outros conteúdos como este em nosso blog e siga trabalhando para seu negócio crescer.


Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288