Você está em:

Dicas e Histórias de Sucesso

Matriz SWOT/FOFA: aprenda o que são e como fazer uma análise estratégica

Quer saber como fazer análise SWOT? Entenda o que é a também chamada matriz FOFA, saiba quando fazer em seu negócio e como montar uma.
Publicado por Equipe Cielo

Quatro blocos de madeira centralizados em uma mesa, cada um com as letras S W O T. Há, também, alguns menores com ícones de lupa, gráfico, objetivos, ferramentas e pessoas representando a Matriz FOFA.

Saber como fazer análise SWOT é uma maneira de ajudar no desenvolvimento da sua empresa.

Afinal, além de diagnosticar os pontos fortes e fracos de uma organização, essa ferramenta também serve para analisar cenários externos.

E todos esses aspectos são muito importantes, seja em iniciativas simples como divulgar comida e vender em condomínio ou na gestão de um grande conglomerado.

Por isso, confira o nosso conteúdo para aprender como fazer análise SWOT e entender a importância dessa iniciativa.

O que é a matriz SWOT?

Matriz SWOT é uma ferramenta de gestão baseada na avaliação de fatores internos e externos que podem influenciar no desempenho de uma organização, seja de forma positiva ou negativa.

Ela se baseia na análise de quatro fatores principais: forças, oportunidades, fraquezas e ameaças.

O nome vem da primeira letra de cada uma dessas palavras em inglês.

Por isso, a ferramenta também é chamada de matriz FOFA, conforme a tradução das quatro palavras para o português.

Se pensarmos na realidade de uma empresa, para saber como fazer análise SWOT é preciso identificar estes quatro fatores:

  • Forças (strengths): aspectos internos que podem ser usados para se diferenciar dos concorrentes
  • Oportunidades (opportunities): aspectos externos que a empresa pode explorar para ter bons resultados
  • Fraquezas (weaknesses): elementos internos que podem interferir nas operações e prejudicar os processos
  • Ameaças (threats): elementos externos que podem causar algum impacto no negócio.

Para que serve a análise FOFA?

O principal objetivo da análise FOFA é identificar medidas a serem tomadas para melhorar os resultados da empresa.

Como mostramos acima, as forças e fraquezas são fatores internos de um negócio, enquanto as oportunidades e ameaças são aspectos externos.

Portanto, a importância de saber como fazer a análise SWOT – ou FOFA – está tanto na identificação de processos que precisam ser revistos quanto no planejamento de medidas voltadas para diferentes cenários.

Principais vantagens da matriz SWOT

Entender como fazer análise SWOT pode ajudar seu negócio, pois agrega vantagens como:

  • Conhecimento: a análise das forças e fraquezas pode mostrar quais setores, produtos ou serviços devem passar por melhorias, ajudando a conhecer melhor as características do negócio.
  • Preparação: a avaliação dos fatores externos é uma maneira de deixar a empresa pronta para agir em várias situações.
  • Embasamento: as informações levantadas na análise servem como suporte para tomadas de decisões que ajudem a melhorar processos e resultados.
  • Posicionamento: a análise também pode se estender aos concorrentes, ajudando a apontar a posição da empresa diante do mercado em que ela está inserida.
  • Mapeamento: a ferramenta também pode apontar tendências de mercado para que você possa direcionar esforços para iniciativas promissoras.

Quando fazer uma análise SWOT?

Existem diversas situações em que o conhecimento sobre a análise SWOT pode fazer a diferença.

Qualquer atividade que envolva a análise de fatores internos e externos pode ser facilitada a partir da matriz SWOT.

A ferramenta pode ser aplicada pelo setor de marketing de uma empresa, por exemplo, para analisar se uma estratégia é eficiente ou como ela pode melhorar antes de divulgar um produto.

Além disso, o setor de vendas de uma empresa pode implementar a matriz SWOT antes de colocar preço em um novo produto ou escalar as operações de uma empresa em crescimento.

Estratégias de venda, como o uso de gatilhos mentais, também podem ser definidas a partir da ferramenta.

Mesmo um empreendedor individual, à frente de uma empresa sem colaboradores, pode se beneficiar da análise SWOT.

Nesse caso, habilidades pessoais podem ser força e falta de conhecimento técnico em uma área uma fraqueza, por exemplo.

Por que usar a análise SWOT no planejamento estratégico?

A implementação da matriz SWOT no início do planejamento estratégico de um negócio é importante para que todas as decisões sejam embasadas por um diagnóstico correto.

A ausência de um levantamento de informações detalhado nesta fase do negócio pode levar as operações a uma direção errada, o que pode atrapalhar ou mesmo comprometer os resultados.

Da mesma forma, é importante implementar a análise SWOT antes de definir alguma mudança no planejamento da empresa.

Como fazer análise SWOT em seu negócio?

A facilidade de visualização é importante na matriz SWOT, portanto, você pode usar um quadro branco, uma lousa ou um mural.

Se a colaboração for por meio remoto, considere usar uma plataforma com representação gráfica, como Miro, Microsoft Teams ou ClickUp.

A pesquisa para levantar as informações deve ser direcionada por tópicos, como vamos mostrar abaixo.

Quais são as suas forças?

Para avaliar os pontos fortes da empresa, é preciso pensar nos diferenciais dela.

Algumas perguntas podem ajudar nesse levantamento:

  • Quais são os setores ou as ações que geram feedbacks positivos de clientes e parceiros?
  • Quais iniciativas rendem bons resultados?
  • Quais são as nossas soluções exclusivas?
  • Como é a estrutura da empresa?

Alguns exemplos de forças de um negócio são:

  • Uma tecnologia própria, que gera diferenciais em relação à concorrência
  • Uma marca consolidada no mercado
  • Equipes qualificadas

Quais são as suas fraquezas?

Por também se tratarem de aspectos internos, as fraquezas podem ser analisadas a partir de dados da empresa, assim como as forças.

Existem algumas perguntas que podem ajudar na identificação delas:

  • O que leva um consumidor a optar por um concorrente?
  • Temos colaboradores qualificados para nossas iniciativas?
  • Existe algum gargalo que torna nossos processos lentos?
  • Nossa marca é reconhecida no mercado?

São exemplos de fraquezas:

  • Falta de treinamento adequado para determinadas funções
  • Equipamentos desatualizados, como máquinas de cartão sem a tecnologia NFC
  • Excesso de burocracia emperrando processos

Quais são as oportunidades?

Ao contrário dos dois primeiros fatores, as oportunidades se referem a fatores externos.

Por isso, dados econômicos e reportagens da imprensa são importantes nesses casos.

Para pequenos negócios, de impacto local, simples conversas com consumidores e outros empreendedores podem revelar muita coisa.

Algumas perguntas a serem feitas são:

  • Quais as lacunas do mercado local no seu segmento?
  • Quais canais de comunicação cresceram entre o seu público-alvo?
  • Qual é a situação e as perspectivas para a economia?
  • Como está o cenário político local e de outros países?
  • Existem novas tecnologias relacionadas à área de atuação em desenvolvimento?
  • Quais são as tendências do mercado?

São exemplos de oportunidades:

  • Oferecer um produto ou serviço com baixa ou nenhuma oferta local
  • Criar promoções especiais em datas comemorativas locais
  • Explorar novos canais de comunicação e atendimento
  • Possibilidade de expansão do negócio para outros países
  • Eventuais mudanças em leis e benefícios fiscais
  • Chances de parcerias com outras empresas
  • Datas sazonais, como Black Friday e Cyber Monday

Quais são as ameaças?

Algumas das perguntas referentes às oportunidades também podem ajudar a identificar ameaças, já que também envolvem a apuração de dados sobre panoramas externos.

Porém, para uma avaliação mais específica, é possível acrescentar outras:

  • Quão diversos são seus serviços e seu público-alvo?
  • Qual cenário prejudicaria as operações?
  • Há alertas meteorológicos para a região da empresa?
  • Há novos concorrentes surgindo?
  • Há alguma mudança no comportamento do consumidor?

São exemplos de ameaças:

  • Falta de diversificação de clientes, criando dependência
  • Retração na economia
  • Instabilidade local ou global
  • Inauguração de uma grande rede que vende produtos semelhantes a preços mais baixos
  • Guerras e atentados terroristas.

É importante ressaltar que todos os exemplos e as perguntas que mencionamos são altamente genéricos.

Portanto, ao realizar a análise SWOT, cada empresa deverá se aprofundar nos aspectos relacionados a sua área de atuação.

Exemplos de análise SWOT

Até aqui, demonstramos como fazer análise SWOT pode ajudar a melhorar os resultados do seu negócio e demos dicas para implementar a ferramenta.

Grandes negócios já vêm utilizando essa estratégia para melhorar seus resultados e hoje seguem se destacando em seus segmentos.

Veja alguns exemplos:

  • McDonalds: recentemente, a cadeia de lanchonetes identificou a necessidade de oferecer lanches mais saudáveis, incluindo frutas em alguns combos, e se adaptar a cardápios locais
  • Apple: além de focar na força de sua marca, a empresa passou a apostar em novos mercados, como o streaming de música e vídeo
  • Montadoras: gigantes do mercado automotivo como Ford, General Motors e Nissan vêm apostando no desenvolvimento de carros elétricos, a partir da identificação da tendência e do desenvolvimento da tecnologia.

Se empresas desse nível usam a matriz SWOT, por que seu negócio não deveria?

Aproveite e confira mais dicas para melhorar a sua produtividade fazendo o download gratuito do nosso e-book “Gestão do tempo e produtividade – Dicas e estratégias para você ser mais eficiente”!

Matérias mais recentes

Atividades permitidas no Simples Nacional separadas por setores e principais CNAEs

Está procurando quais são as atividades permitidas no Simples Nacional para enquadrar sua empresa? A boa notícia é que existem…

Publicado por Equipe Cielo

Torta no Quintal: diversidade de sabores e de formas de pagamento em parceria com a Cielo

Há quase 13 anos, o casal Juliana e Rafael decidirem transformar o sonho de ter seu próprio negócio em realidade….

Publicado por Equipe Cielo

Business Performance: o que é, exemplos e principais KPIs para melhorar seu negócio

Business Performance é um conjunto de práticas que usa a análise de dados para otimizar a gestão de uma organização….

Publicado por Equipe Cielo

O que é CVBA (Característica, Vantagem, Benefício e Atração)? Venda mais e melhor!

CVBA é uma sigla que pode ajudar você a impulsionar suas vendas com uma metodologia simples. Basicamente, você terá que…

Publicado por Equipe Cielo

Valor agregado de um produto: o que é e como aplicar? Melhore o seu faturamento!

Você sabe o que é valor agregado de um produto e por que é importante trabalhar esse atributo no seu…

Publicado por Equipe Cielo

Lollapalooza Brasil 2024: Cielo é a maquininha de pagamento oficial do festival

A Cielo, referência no setor de meios de pagamentos no país, será a maquininha de pagamento oficial do Lollapalooza Brasil…

Publicado por Equipe Cielo
Ver mais matérias

Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288