Você está em:

Institucional

Por que o coronavírus afeta o varejo brasileiro?

Publicado por Equipe Cielo

Mário Casasanta, vice-presidente da Cielo, fala sobre as consequências da quarentena sobre os negócios no país

No cenário econômico, o varejo provavelmente será o setor mais afetado pela pandemia causada pelo novo coronavírus. Mário Casasanta, vice-presidente da unidade de empreendedores da Cielo, em entrevista à Época, disse que ainda é difícil mensurar as consequências da crise para esses negócios. Confira o conteúdo a seguir.

A Cielo, empresa líder do segmento de pagamentos eletrônicos na América Latina, vem monitorando os impactos da pandemia diariamente e considera este momento extremamente desafiador para a economia e o varejo, em geral. Com o sistema de monitoramento do varejo brasileiro, o ICVA e os dados apontados, a companhia percebeu a retração de quase 30% e um impacto significativo para o momento. 

O setor de serviços caiu 55%, dado o fechamento de bares e restaurantes, além da paralisação no segmento de turismo e transportes. O setor de bens duráveis também apresentou queda de 42% afetando os segmentos de vestuário e lojas de departamento. O único setor que apresentou crescimento foi o de bens não duráveis, com alta de 0,03% nos segmentos de farmácias e supermercados.

Questionado sobre projeções para os próximos meses, Casasanta afirma que precisa de dados homogêneos para esse tipo de apontamento: “Ainda não temos projeções para os meses que estão por vir, mas acompanhamos de perto a situação e fornecemos diariamente boletins que são utilizados pelo Banco Central e o Ministério da Economia. São informações importantes para tomadas de decisões.” 

O vice-presidente comenta que a retração, o isolamento social e o fechamento do comércio podem variar de acordo com as outras regiões do país e que, também por isso, “não há dados homogêneos para esse tipo de destaque. Estamos aguardando a situação normalizar para exibirmos algo com mais segurança.”

Mário acredita que, mesmo com a transmissão do vírus contida, as pessoas fiquem receosas e evitem grandes aglomerações. Com isso, os efeitos na economia e no faturamento das empresas poderão ser mensurados somente entre o final de 2020 e o começo de 2021.

Ele ainda calcula que os postos de combustíveis podem retomar mais rápido ao consumo padrão, porque as pessoas voltarão a circular e as crianças terão o calendário escolar resgatado, o que pode gerar um aquecimento no setor.

Relação Cielo x clientes

Casasanta diz que a Cielo tem mantido um contato muito próximo com os clientes e que isso é ótimo para colher as percepções de cada um deles. 

Estabelecemos uma parceria com o Sebrae e promovemos lives semanais para ouvir e entender as necessidades dos nossos clientes. Com isso, percebemos que o pequeno e o médio empresário têm alto poder de se reinventarem. E nós temos que acolher, oferecer condições para que isso aconteça da melhor forma”.

Aprendizado

O vice-presidente enxerga este momento como uma grande oportunidade de aprendizado econômico e pessoal: “Muitas vezes, a economia girando com a velocidade de um cruzeiro gera certo conforto e não nos faz pensar em coisas que poderiam acontecer. Este momento nos traz a oportunidade de reflexão dos valores, sobre aquilo que damos importância e também como nos relacionamos.”

Desafios 

Segundo ele, a maior dificuldade da companhia foi estabelecer de forma segura a colocação dos colaboradores, que somam quase 3 mil pessoas. Casasanta afirma que 90% dos colaboradores estão em home office, para garantir que a empresa não pare e continue funcionando sem nenhum tipo de instabilidade dos terminais de venda, como era antes.

Outro ponto decisivo foi adaptar e criar outros produtos para apoiar os clientes, neste momento. “Lançamos a comunidade Cielo Movimenta, com uma série de ações para apoiar os pequenos e médios empresários. O que também nos traz insumos para as próximas novidades.”

Confira algumas ações que fazem parte do Cielo Movimenta.

  • Receba Rápido: R$ 5 bilhões de reais destinados a manter seu negócio em movimento. A Cielo lhe ajuda a ter dinheiro no momento que você mais precisa. Com o Receba Rápido, você recebe suas vendas no crédito à vista e parcelado.

  • Cielo Superlink: venda na internet usando links de pagamento.

  • Boletim Cielo com informações do varejo brasileiro.

  • Adaptação rápida dos sistemas Cielo para aceitar o cartão de débito virtual que a Caixa Econômica disponibilizou para que o cidadão utilize a verba do auxílio emergencial no e-commerce.

Acesse para saber mais sobre a Comunidade Cielo Movimenta.


Portfólio de Soluções! Encontre a que melhor combina com você.

Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo LIO

A máquina inteligente que trabalha por você e economiza seu dinheiro.
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo FLASH

A maquininha ultraveloz para você vender muito mais
Saiba mais
Portfolio de soluções encontre a sua.

Cielo ZIP

Na Cielo Você ganha! sua maquininha de verdade.
Saiba mais

Entre em contato e prepare-se para vender mais:

Central de Relacionamento

4002-5472 (todas as localidades)
0800-579-8472 (exceto capitais)

Suporte Técnico

4002-9111 (todas as localidades)
0800-579-0111 (exceto capitais)

Ouvidoria

0800-570-2288